TV Assembleia

Inicial | Notícias | Programação Diária | Fale Conosco
21-03-18 11:31

Vacina contra a febre amarela é recomendada para todo o Brasil

Estados do Nordeste, Sul e Sudeste, onde até o momento a vacina não era recomendada, passam a fazer parte da campanha de vacinação.
O Ministério da Saúde ampliou nesta terça-feira (20/03) a recomendação da vacina contra a febre amarela para todo o país. A decisão foi tomada após a alta no número de casos da doença e devido à possibilidade do vírus se espalhar em regiões urbanas.

Estados do Nordeste, Sul e Sudeste, onde até o momento a vacina não era recomendada, passam a fazer parte da campanha de vacinação, que deve ser concluída até abril de 2019, segundo o ministério.

O governo pretende vacinar 77,5 milhões de pessoas em todo o país. A vacinação será estendida inicialmente a todos os munícipios de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Esses três estados manterão a campanha com as doses fracionadas da vacina. Gradualmente, o programa será ampliado a todas as regiões.

"Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia iniciaram a vacinação fracionada de febre amarela por conta da circulação do vírus e casos confirmados nessas localidades. A Organização Mundial da Saúde indica a vacina fracionada em localidades onde o vírus está circulando e áreas de grande contingente populacional que precisa vacinar rapidamente", afirmou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Adeilson Cavalcante.

O governo informou que, desde janeiro de 2017, já foram enviadas 68,9 milhões de doses da vacina para todo o país. Com a expansão da campanha, o ministério solicitou ao laboratório Bio-Manguinhos/Fiocruz, o maior produtor de vacina de febre amarela do mundo, mais doses. Para aumentar a capacidade de produção, foi fechada ainda uma parceira entre o instituto com o Libbs Farmacêutica, de São Paulo.

O Brasil enfrenta um surto de febre amarela. Entre julho de 2017 e meados de março de 2018, foram confirmados 920 casos da doença e 300 mortes em decorrência do vírus no país. Outras 1.794 suspeitas continuam sendo investigadas. No mesmo período entre 2016 e 2017, o número de casos foi 610 e de mortes 196.

Minas Gerais foi o estado mais afetado pela doença, com 415 casos e 130 óbitos. São Paulo ficou em segundo lugar, com 376 casos e 120 mortes.

A febre amarela é causada pelo vírus da família flaviviridae. A doença infecciosa febril aguda pode levar à morte em cerca de uma semana se não for tratada rapidamente. Ela é transmitida por mosquitos, entre eles o Aedes aegypti - o mesmo da dengue, zika e febre chikungunya -, e é comum em macacos, que são os principais hospedeiros do vírus.

Edição Site TV Assembleia PI
Fonte: Terra



mais noticias




R. Desembargador Mota, Sem Número - Monte Castelo - Teresina/PI (86) 3326 2300 e (86) 3326 2301
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí