TV Assembleia

Fale Conosco | Notícias
21-11-19 16:58

Brasil abre 70.852 vagas formais de trabalho em outubro, menos que o esperado

Mas é o maior nível de contratações para o mês desde 2016
O Brasil registrou criação líquida de 70.852 vagas formais de emprego em outubro, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Economia, num dado abaixo do esperado, mas que marcou o sétimo mês seguido no azul.

Analistas consultados em pesquisa Reuters projetavam abertura de 75 mil postos.

Embora a performance tenha superado a observada no mesmo mês do ano passado, quando foram abertos 57.733 postos, ela perdeu de outubro de 2017, quando o saldo ficou positivo em 76.599 empregos.

Dos oito setores pesquisados pelo Caged, cinco ficaram no positivo no mês, com destaque para o comércio, que respondeu por 43.972 novas vagas. Aparecem em seguida os setores de serviços (+19.123 postos), indústria de transformação (+8.946 postos) e construção civil (+7.294 postos).

Por outro lado, fecharam vagas os setores da agropecuária (-7.819), serviços industriais de utilidade pública (-581) e administração pública (-427).

No acumulado dos dez primeiros meses do ano, foram criados 841.589 postos na série com ajustes, melhor resultado para o período desde 2014 (+912.287).

No terceiro trimestre --último dado disponível divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística--, a taxa de desemprego brasileira caiu a 11,8%, com aumento no número de pessoas ocupadas, porém em um mercado de trabalho marcado por novo recorde da informalidade.

No segundo trimestre, a taxa havia fechado em 12,0%.

O número de desempregados no país recuou a 12,515 milhões, mas a qualidade do emprego ainda é ruim, uma vez que a taxa de informalidade ficou em 41,4% dos ocupados, maior nível desde o início da pesquisa em 2015, de acordo com o IBGE.

Ministério da Economia - Estados e regiões

As cinco regiões tiveram saldo positivo em outubro, com destaque para a Região Sul, com a geração de 27.304 novas vagas. Nordeste teve +21.776; Sudeste, +15.980; Norte, +4.315; e Centro-Oeste, +1.477.

Entre as unidades da Federação, 23 tiveram variação positiva, com destaque para Minas Gerais com 12.282 vagas; São Paulo, +11.727; e Santa Catarina, +11.579. Já o saldo em Rio de Janeiro (-9.942); Distrito Federal (-1.365); Bahia (-589); e Acre (-367) foi negativo. 

Modernização trabalhista

Os dados do Caged mostram que outubro foi o mês com o menor número de desligamentos mediante acordo entre empregador e empregado deste ano. Foram 17.697 nessa modalidade, envolvendo 12.730 estabelecimentos. Entre os setores econômicos, os desligamentos ocorreram principalmente em Serviços (8.894 desligamentos), Comércio (4.203) e Indústria de Transformação (2.815). 

Na modalidade de trabalho intermitente, foram 14.254 admissões e 8.167 desligamentos, resultando num saldo de 6.087 empregos. A maioria deles, 2.129, no setor de Serviços. No comércio foram 2.045 e na Indústria de Transformação, 1.267. As principais ocupações foram assistente de vendas (594), repositor de mercadorias (527) e cozinheiro (264). 

Já no regime de tempo parcial, o saldo em outubro foi de 2.569 empregos. Foram registrados 7.480 admissões e 4.911 desligamentos. Os setores que mais contrataram nessa modalidade também foram Serviços (1.150 postos), Comércio (1.139) e Indústria de Transformação (232) e as principais ocupações foram repositor de mercadorias (481), operador de caixa (346) e operador de telemarketing (185). 

Com informações UOL Economia


Fontes: UOL Economia (Por Reuters) e Ministério da Economia
Imagem: Shutterstock



mais noticias




R. Desembargador Mota, Sem Número - Monte Castelo - Teresina/PI (86) 3326 2300 e (86) 3326 2301
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí