Será iniciada nesta sexta (11) distribuição de vacinas para público de 18 a 59 anos; antecipação 2ª dose
10/06/2021 14:30

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) começa a distribuir, nesta sexta-feira (11), as vacinas para os municípios iniciarem a imunização da população de 18 a 59 anos, não contemplada nos demais grupos. A inclusão desse público foi aprovada em reunião da Comissão Intergestora Bipartite (CIB).

Serão entregues, para a vacinação da população em geral, 50% das doses de AstraZeneca e Pfizer que chegaram nesta semana, como acordado em reunião do colegiado. Neste 23º lote o Ministério da Saúde mandou para o Piauí 54.500 mil doses de AstraZeneca e 35.100 dos imunizantes da Pfizer.

A vacinação do público em geral será de forma decrescente começando com 59 anos. Cada município ficará responsável pela elaboração do seu calendário, com as datas estabelecidas para cada idade e pela comunicação à população.

"Ficará a cargo de cada cidade definir a data de vacinação de cada idade, de acordo com a disponibilidade de vacinas pelo Ministério da Saúde. O objetivo do governador Wellington Dias é vacinar toda população adulta do estado até o mês de outubro", lembra o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

O quantitativo populacional de 18 a 59 anos foi estabelecido descartando as demais pessoas dessas faixas etárias, que foram contemplados nos grupos prioritários. Serão repassadas aos municípios, nesta primeira etapa do público em geral, 27.250 doses de AstraZeneca e 17.550 Pfizer. "Lembramos que a vacinação será de forma decrescente começando por 59 anos e ficando a cargo dos municípios, à medida que a vacinação for avançando, iniciar as demais idades, até chegar aos 18 anos", enfatiza Florentino Neto.

Os imunizantes também contemplarão 30% do grupo de comorbidades e deficiência permanente e 20 % das categorias elegíveis pelos Conselhos Municipais de Saúde, como essenciais.

"Serão entregues 10.900 doses da vacina AstraZeneca e 7.020 de Pfizer para 20% dos serviços essenciais estabelecidos pelos conselhos. Já as 16.350 doses de AstraZeneca e 10.530 imunizantes da Pfizer serão destinados a 30% do grupo de pessoas com comorbidades e deficiência permanente", explica a diretora de Vigilância em Saúde da Sesapi, Cristiane Moura Fé.

AstraZeneca 2ª dose

A primeira vice-presidente do COSEMS-PI (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Piauí, Leopoldina Cipriano, confirmou, nesta quinta-feira (10), que o Governo do Piauí decidiu antecipar o prazo de aplicação da segunda dose da vacina AstraZeneca. Agora, a partir de 30 dias após a primeira dose a população poderá completar o ciclo de imunização com a segunda dose. Antes, o prazo era de 90 dias. 

"Nós antecipamos na CIB (Comissão Intergestores Bipartite) e a segunda dose da AstraZeneca, que antes tinha o prazo de 90 dias para aplicar, nós vamos iniciar a vacinação a partir de 30 dias. O laboratório deixa claro que a gente tem entre a quarta semana após a primeira dose e a 12ª. Então, o Piauí decidiu antecipar porque alguns municípios estão com a segunda dose guardada; para não ficar com essa segunda dose guardada nós vamos logo fechar o ciclo da população. Completando 30 dias, nós vamos buscar os usuários para fazer a segunda dose", diz Leopoldina Cipriano, também secretaria municipal de Saúde de Miguel Alves. 

Leopoldina Cipriano acrescenta que "os municípios do Piauí vão aplicar a partir de hoje a vacinação, não só para professores, pacientes com comorbidades ou deficiência, vamos abrir para o público por faixa etária". Inicialmente, alguns municípios abriram para o público de 50 a 59 anos, outros de 55 a 59 anos, pois depende do município e da quantidade de vacinas disponíveis.

Na cidade de Miguel Alves, por exemplo, na última terça-feira, vacinou em uma única manhã 780 pessoas. "Nós abrimos para o público de 50 a 59 anos". Hoje a cidade mais uma vez abre drive-thru para esse público-alvo. 

Professores 

A gestora também esclarece que o Brasil vive uma dificuldade na vacinação dos professores. "O Ministério da Saúde fez uma estimativa para professores e a vacinação foi aberta para profissionais da Educação. Então, o Ministério mandou dizendo que era ‘100%’, mas quando se vacina professores e profissionais da Educação a vacina não é suficiente. Os municípios não estão conseguindo atingir ‘100%’ do público porque a vacina é insuficiente".

Com informações Sesapi / CV

RUA DESEMBARGADOR MOTA, S/N - BAIRRO MONTE CASTELO/TERESINA-PI / CEP 64016-270 - TELEFONE (86) 3326 2300. Copyright © 2019 - TV Assembleia - Assembleia Legislativa do Piauí