Teresina concentra 46% dos óbitos por Covid-19 no Piauí; capital reforça busca ativa
31/07/2020 15:19

Para reforçar os cuidados do Governo do Estado do Piauí e evitar que algum piauiense infectado pela pandemia do novo coronavírus ficasse sem atendimento, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) triplicou o número de leitos de UTI nos hospitais regionais, impedindo o colapso da rede nos municípios mais distantes da capital, Teresina. 

Com isso, a quantidade de óbitos por Covid-19 não ficou concentrada no interior do Estado, mas sim em Teresina. No período de 18 a 30 de julho, 46,3% das 246 vítimas da doença no Piauí foram na capital, onde moram apenas 26% dos piauienses. Já o interior, que concentra 74% da população, registrou 53,7% das mortes no mesmo período.

Na instalação dos leitos o Governo do Estado teve o cuidado de espalhar unidades longe da capital, considerando as longas distâncias entre os municípios do Piauí. Assim, polos como Floriano, Picos, Parnaíba, Piripiri ganharam novas UTIs, atendendo os pacientes das cidades da região. O reforço na capacidade de atendimento do interior permitiu que os pacientes mais graves da fossem socorridos de forma mais rápida, reduzindo os riscos de vida. 

Em abril, no início da pandemia, as unidades de saúde do interior do Piauí tinham 38 leitos de UTI. Agora, o número é mais de 3 vezes maior: 132. A Secretaria de Saúde também ampliou a quantidade de leitos de estabilização na rede do interior: 26 no começo da crise e 40 atualmente. As unidades de leitos clínicos subiram de 290 para 438.

Mas Teresina também recebeu investimentos na rede de saúde estadual. Hoje, a capital piauiense tem, sob gestão do Governo do Estado, 59 leitos de UTI a mais do que no início da pandemia.

Teresina reforça busca ativa do novo coronavírus

O governo municipal de Teresina dobrou a quantidade de agentes comunitários de saúde que estão realizando a busca ativa de casos suspeitos ou confirmados com o novo coronavírus. Agora, são 1.250 profissionais atuando no Projeto Detetive Covid. Eles já visitaram mais de três mil casas na cidade, orientando sobre medidas preventivas e monitorando os pacientes que testaram positivo para a doença, observando se estão cumprindo o isolamento domiciliar.

Segundo o diretor de Atenção Básica da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Kledson Batista, os profissionais trabalham fardados, utilizando equipamentos de proteção individual e seguindo todos os protocolos de segurança. “Eles averiguam a situação do usuário, se ele faz parte do grupo de risco para Covid-19 e se tem sintomas gripais, e podem orientá-lo a permanecer em isolamento domiciliar ou a buscar atendimento em uma UBS”, informa.

As UBS realizam também outro método de rastreamento de casos de Covid-19. “Se o paciente testar positivo nesses locais, a equipe fica responsável por agendar o teste dos seus familiares em um dos sete Centros de Testagem da cidade. Nós também ligamos para pessoas com Covid-19 que foram notificadas com a doença em outros estabelecimentos e fazemos esse agendamento da testagem, pois essa é uma ótima estratégia para controlar a disseminação do vírus”, explica o diretor.

Atualmente, em Teresina, o governo do Município mantém 26 UBS para atendimento, de forma exclusiva, de pessoas com sintomas gripais, incluindo Covid-19 e 64 UBS que estão atendendo usuário com outros problemas básicos de saúde que não sejam gripais. Nestas 64 UBS, há oferta de consulta médica e de enfermagem e os serviços de vacina, coleta de exame, curativo e entrega de medicamentos permanecem funcionando.

Com informações CCom / FMS

RUA DESEMBARGADOR MOTA, S/N - BAIRRO MONTE CASTELO/TERESINA-PI / CEP 64016-270 - TELEFONE (86) 3326 2300. Copyright © 2019 - TV Assembleia - Assembleia Legislativa do Piauí