Maxixe e pepino carregam na origem linhagem virtuosa de nutrientes
11/06/2019 14:54

Maxixe e pepino carregam na certidão a mesma origem: são da família Cucurbitaceae e do gênero Cucumis. Uma linhagem virtuosa. Segundo a nutricionista Cintia Ferreira, da rede Hortifruti, o maxixe tem zinco, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, além de betacaroteno e vitaminas do complexo B e C.

“Ou seja, uma série de nutrientes importantes para o bom funcionamento do organismo”, resume. Ela cita seu papel no fortalecimento do sistema imune, na cicatrização e no controle do colesterol, entre outros.

O pepino não fica atrás. Rico em vitamina K, fibras, vitamina B1, carotenoides, potássio e flavonoides, ele combateria de prisão de ventre a inflamações pelo corpo.

Por isso, é bacana revezá-los. Embora a tendência seja preparar o maxixe refogado, ele pode ser consumido cru, na salada. Assim a gente preserva sobretudo o zinco. Já o pepino ainda cai bem em sucos e vitaminas. “Armazene-os em sacos plásticos com furos e deixe na parte mais baixa da geladeira por até uma semana”, orienta Cintia.

Compare as informações nutricionais

Os valores se referem a 120 g de maxixe e 144 g de pepino crus, ou 3 e 8 colheres de sopa, respectivamente.

Energia

Pepino – 14 calorias
Maxixe – 16 calorias

Proteínas

Maxixe – 1,6 g
Pepino – 1,2 g

Carboidratos

Pepino – 2,8 g
Maxixe – 3,2 g

Fibras

Maxixe – 2,6 g
Pepino – 1,5 g

Potássio

Maxixe – 393 mg
Pepino – 221 mg

Vitamina C

Maxixe – 11 mg
Pepino – 7,2 mg

PLACAR FINAL

Maxixe 4 X 2 pepino

Fonte: Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (Taco/Unicamp)


Fonte: Saúde Abril - Por Thaís Manarini
Imagem: Dulla
RUA DESEMBARGADOR MOTA, S/N - BAIRRO MONTE CASTELO/TERESINA-PI / CEP 64016-270 - TELEFONE (86) 3326 2300. Copyright © 2019 - TV Assembleia - Assembleia Legislativa do Piauí